quarta-feira, 23 de abril de 2014

ODISSEIA DO AMOR

Uma aventura cheia de emoções e obstáculos...
Todos passamos por ela: a busca do amor!
Muitas vezes começa assim: alma gêmea, onde estás?
Qual seu nome? Onde mora? Estará encarnado ou me vigia pelo outro plano?
Será que está à minha procura?
E nesse espírito de entrega e coração aberto, a odisséia se inicia.

Na fase adulta da vida, procuramos o amor como quem procura um imóvel para comprar.
Catalogamos as opções disponíveis, comparamos, analisamos os prós e os contras, o custo benefício da relação.
Arquitetamos o plano de "aquisição" deste amor e sublinhamos todas as principais características que deverá ter esta pessoa. Mas...
Um dia chega um desavisado de todos estes teus planos, e sem pedir licença, vai entrando na sua vida, preenchendo os vazios, arrancando sorrisos inesperados, mexe nas suas coisas - e de repente você não se importa mais com a bagunça - e quando você não consegue mais passar um dia longe desta pessoa, pensa que descobriu o amor!

Ah, que maravilha! O fim da odisseia!
Ledo engano.

Os dias passam, a convivência aperta, os hábitos chocam, as feridas da alma emergem e a criança interna tiraniza, querendo atenção, exclusividade, e jogando nos ombros do seu afeto o peso de ser o responsável por toda a sua felicidade...

Esta é uma história de mil capítulos - o tempo é curto e a descrição é longa...
Neste ponto, você já adquiriu maturidade suficiente para questionar se o amor é mesmo isto...

E começa a busca pelos curativos - textos, conselhos, pensamentos - sobre como viver à dois sem sufocar o outro.
Paralelamente você começa a buscar um novo amor, saudável...

É aqui - e exatamente aqui - que o ciclo pode se encerrar e a busca terminar, ou o círculo vicioso começa tudo de novo.
Se novamente você acredita em um parceiro que irá te proporcionar felicidade plena,e começar a procurá-lo, cuidado! Pois quem procura acha. E ao encontrá-lo, o processo se inicia novamente e infinitamente as coisas se repetem em ciclos.
Mas se neste momento você usar sua sabedoria para perceber que o amor não é isto, pode modificar totalmente sua vida.

O Amor é uma conexão com a Magia Sublime do Universo.
É a própria presença do Criador.
Como não conseguimos percebê-lo por nós mesmos, precisamos (e nos viciamos) em nos contactar com este verdadeiro Amor Maior pelo intermédio de outro ser humano.
Temos dificuldade em sentir o "Deus que habita em mim", mas conseguimos sentir o Deus que habita no outro.
Principalmente porque buscamos no outro um olhar de aprovação e afeto, pois não sabemos nos aprovar por nós mesmos.

Solteiros, casados ou enrolados - minha dica no dia de hoje é: comecem a buscar o verdadeiro Amor, aquele que é imperecível,
eterno e auto-suficiente: o AMOR que o criador tem por você, que está à sua disposição e alcance, sem rejeições, sem faltas e erros, traições ou posse.
Não significa que precisamos estar sozinhos. Apenas não podemos colocar em seres falíveis, expectativas impossíveis de serem realizadas.

Demorei muitos anos para sentir este AMOR fora da teoria, e quando o senti, durou pouco, não consegui segurá-lo... mas agora sei que ele de fato EXISTE e que minha busca tem valido a pena...
Todas as manhãs me levando para esta odisseia: perceber o AMOR MÁGICO DO CRIADOR, sentir sua presença, saber que Ele está ao meu lado fielmente, e que a todo momento me acarinha e me abençôa.
Busco-o na natureza, nas pessoas, nos fatos e dentro de mim.
E quem busca amor, e distribui amor, colhe amor (ele vem de todas as partes...)



4 comentários:

  1. Lindo seu texto....têm vida....e amor
    Parabéns
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Maria Clara Burgarelli24 de abril de 2014 20:17

    adorei Cristal ! é de uma delicadeza e sentimento INCRÍVEIS ! vc conseguiu passar o seu recado !
    Gratidão por compartilhar querida !

    LUZ sempre em vc :-))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. _/\_ Que bom que gostou querida! Gratidão!

      Excluir